Azagaia Declaracao de Paz Vampiros

Azagaia РDeclara̤̣o de Paz (Vampiros)


Azagaia - Declaração de Paz (Vampiros)

Azagaia é um rapper moçambicano que ficou conhecido pela sua música de intervenção social. Em 2013, ele lançou a música “Declaração de Paz (Vampiros)”, que critica a guerra civil em Moçambique e denuncia os interesses dos políticos e dos poderosos que se alimentam do sangue do povo.

A música faz parte do seu segundo álbum, Cubaliwa, que significa “nascimento” em língua sena. Azagaia convida os trabalhadores, os estudantes, os camponeses e os desportistas a paralisarem o país e a exigirem uma paz verdadeira e uma justiça social. Ele também questiona o papel das armas na resolução dos conflitos e o custo humano da violência.

Azagaia usa uma linguagem forte e metafórica para se referir aos seus adversários como vampiros, sanguessugas e filhos da puta. Ele também usa referências culturais como a massaroca (milho), a perdiz (ave) e o carvão (mineral) para ilustrar a situação do povo moçambicano. A música tem um ritmo acelerado e uma batida contagiante que mistura elementos do hip-hop, do rock e da música tradicional africana.

“Declaração de Paz (Vampiros)” é uma das músicas mais populares e polêmicas de Azagaia, que já foi intimado pela Procuradoria-Geral da República por supostamente atentar contra a segurança do Estado. A música também foi censurada pelos meios de comunicação públicos, mas teve uma grande repercussão nas redes sociais e nas ruas.

Azagaia nasceu em 1984 em Namaacha, na província de Maputo, perto da fronteira com a Suazilândia. Ele é filho de uma comerciante moçambicana e de um professor cabo-verdiano. Aos 10 anos, ele se mudou para a capital Maputo, onde estudou e jogou basquete. Ele começou a fazer rap aos 13 anos, integrando o grupo Dinastia Bantu, com o qual lançou o álbum Siavuma em 2005.

Em 2007, Azagaia lançou o seu primeiro álbum solo, Babalaze, que significa “ressaca” em língua changana. O álbum foi um sucesso de vendas e de crítica, mas também gerou muita controvérsia por abordar temas como a corrupção, a pobreza, a violação dos direitos humanos e a dependência externa em Moçambique. Algumas faixas do álbum foram proibidas de tocar nas rádios e televisões públicas, como “As Mentiras da Verdade”, que questiona a versão oficial sobre o acidente de avião que matou o primeiro presidente moçambicano Samora Machel em 1986.

Em 2008, Azagaia lançou a música “Povo no Poder”, que foi inspirada pela revolta popular que ocorreu em Maputo em fevereiro daquele ano, contra o aumento dos preços dos transportes e dos alimentos. A música foi considerada subversiva pelas autoridades, que intimaram Azagaia a depor na Procuradoria-Geral da República. No entanto, ele não foi acusado de nenhum crime e continuou a fazer música de protesto.

Em 2013, Azagaia lançou o seu segundo álbum, Cubaliwa, que significa “nascimento” em língua sena. O álbum foi produzido durante três anos e contou com a participação de vários artistas moçambicanos e angolanos, como Stewart Sukuma, Dama do Bling, Júlia Duarte e MCK. O álbum aborda temas como o racismo, o preconceito, a violência doméstica, a liberdade de expressão e a guerra civil em Moçambique.

Uma das músicas mais marcantes do álbum é “Declaração de Paz (Vampiros)”, que foi lançada em novembro de 2013, pouco depois do reinício dos confrontos armados entre o governo e a Renamo, o principal partido da oposição. A música faz um apelo à paz e à união do povo moçambicano contra os interesses dos políticos e dos poderosos que se beneficiam da guerra. A música também critica o uso das armas como forma de resolver os conflitos e denuncia o sofrimento dos civis que são vítimas da violência.

Azagaia é considerado um dos rappers mais influentes e polêmicos de Moçambique e de África. Ele usa a sua música como uma forma de conscientização e de mobilização social. Ele também é um ativista dos direitos humanos e da democracia. Ele já participou de vários eventos e campanhas em defesa da paz, da educação, da saúde e do meio ambiente. Ele também é um dos fundadores do Movimento Alternativo de Hip-Hop em Moçambique, que visa promover a cultura hip-hop no país.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

(Required)

Proudly powered by WordPress   Premium Style Theme by www.gopiplus.com